Benfica tira cachecóis dos rivais da estátua de Eusébio por razões de segurança


Alguns elementos da claque No Name Boys apanhados a roubar e queimar adereços de Sporting e FC Porto na estátua do Pantera Negra.

O Benfica resolveu retirar os cachecóis de Sporting e FC Porto da estátua de Eusébio no Estádio da Luz por motivos de segurança.

retiraram os cascois

Ao que o DN apurou junto de fonte encarnada, os funcionários da Prosegur apanharam vários elementos da claque No Name Boys a roubar e queimar adereços dos dois clubes rivais, que foram colocados na escultura, tendo mesmo um desses seguranças sido agredido.

Por essa razão, os responsáveis pelo clube ordenaram que esses cachecóis fossem guardados para ali serem recolocados quando a estrutura que vai proteger a estátua de Eusébio estiver pronta.

A notícia relativa à retirada daqueles adereços gerou indignação esta terça-feira nas redes sociais, após ter sido colocada a circular uma foto em que se vê um segurança a transportar cachecóis dos rivais.

Em comunicado publicado no site oficial, o Benfica explica que “verificaram-se durante a noite de hoje [esta terça-feira] tentativas de vandalização de alguns cachecóis e outros materiais depositados junto à estátua de Eusébio”, atos que os encarnados qualificam de “mesquinhos” e que foram “perpetrados por um pequeno grupo de pessoas”.

Nesse sentido, acrescenta o mesmo comunicado: “Para salvaguarda de todas as ofertas depositadas junto à estátua de Eusébio e até à montagem da estrutura de proteção ontem anunciada, em entrevista, pelo presidente Luís Filipe Vieira, todos esses materiais susceptíveis de sofrerem indevida vandalização foram recolhidos, bem como muitos outros depositados na porta 1, incluindo ainda os cachecóis que foram atirados para o carro funerário. Em breve voltarão a ser depositados, devidamente protegidos, no seu local de origem.”

Os encarnados divulgaram ainda imagens do local onde estão guardados cachecóis e camisolas que serão colocados na futura estrutura que vai cobrir a estátua de Eusébio.

Fonte: DN