Furtos e grande confusão marcam abertura da Primark em Lisboa


A inauguração da loja da cadeia de roupa Primark, no centro comercial Colombo, em Lisboa, foi marcada por uma intensa confusão, furtos e pela presença de um forte dispositivo policial em todo o edifício.

Uma das vítimas, Cristina Magalhães, relatou ao SOL que à chegada ao centro comercial, “por voltas das 16h30, 17h00” havia um “grande aparato policial organizado desde o piso 0, que incluía seguranças privados”. “Sentia-se a insegurança, estava um ambiente pesadíssimo e uma tensão horrível”, acrescentou.

9b2r68W

“Estava na loja e segurava um saco de compras quando dei conta que tinha um carteirista com a mão enfiada dentro da minha mala. Fiquei a olhar para ele mas conseguiu fugir”, conta Cristina, que se dirigiu imediatamente aos agentes da polícia presentes. “ [Os agentes] estavam à espera que algo do género acontecesse e rapidamente se mobilizaram”.

Cristina, na altura, não deu conta que lhe tivessem tirado nada. “Abri a mala e vi carteira, telemóvel e chaves do carro e fiquei tranquila”. Só quando a amiga com quem se encontrava se queixou de que lhe tinham levado o dinheiro que tinha dentro da mala, é que Cristina se lembrou que tinha um relógio guardado numa das bolsas da sua. Mas já era tarde.

“Não dei conta de me terem tirado o relógio e ninguém viu o dinheiro a ser furtado à minha amiga. As câmaras de segurança também não apanharam nada”, disse Cristina ao SOL.

“Ao falar com a polícia no local, confirmaram-me que o cenário era caótico: imensos furtos a serem registados, a pessoas e à própria loja, e pessoas detidas. Estavam muito preocupados, para eles foi uma tarde muito negra”, acrescentou Cristina.

Ao SOL, o Subcomissário Jairo Campos, porta-voz do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, confirmou o registo de apenas um furto no interior da loja. A vítima ainda terá tentado reagir, mas o suspeito conseguiu pôr-se em fuga com objectos que retirou da mala.

Fonte: SOL